fbpx

ALERTA INFORMA: veja o resumo com as principais notícias que foram destaque na semana no meio tributário e varejista que a Alerta Fiscal preparou para você. Os principais assuntos dessa semana são:

– Empresários que dormem pouco não performam. Pesquisas divulgadas pelo Harvard Business Review analisaram como empreendedores respondem a diferentes estados de cansaço ao tomar decisões, derrubando o mito de que empresários bem-sucedidos dormem pouco. Foram três estudos, todos com resultados parecidos: empreendedores mais descansados conseguiram trazer propostas menos óbvias e tiveram ideias mais criativas. Aqueles que estavam mais cansados tinham uma visão superficial e foram incapazes de gerar ideias de negócio inovadoras. SAIBA MAIS!

– Aliexpress quer “Black Friday chinesa” no Brasil. A Aliexpress, plataforma eletrônica do grupo chinês Alibaba, planeja criar no Brasil um evento de vendas online para disputar espaço com a Black Friday. O objetivo é emplacar o chamado “Dia do Solteiro” chinês, também chamado de “Double 11” por acontecer no dia 11 de novembro — isto é, 18 dias antes da Black Friday. De acordo com a empresa, a ideia é oferecer descontos de até 70%. No ano passado, o Dia do Solteiro foi responsável por US$ 30 bilhões em vendas — a maior cifra já registrada em um evento de e-commerce em um único dia, ultrapassando a Black Friday norte-americana. SAIBA MAIS!

– Imposto único elevará escola e saúde, dizem empresas. Representantes de hospitais, planos de saúde e escolas particulares se dizem prejudicados pela criação de um imposto único sobre bens e serviços e pressionam deputados e senadores a alterarem as propostas de reforma tributária que tramitam no Congresso. Para os gestores dessas áreas, as propostas de unificação de tributos da Câmara e do Senado elevam a carga de impostos dessas empresas e levarão ao aumento nos preços de serviços como mensalidades escolares e planos de saúde, de até 20%, que seria o percentual estimado de aumento da carga tributária desses serviços. SAIBA MAIS!

– Varejistas superam as mil lojas neste semestre. Grandes nomes do varejo inauguram neste semestre lojas de significado histórico. Depois da Magazine Luiza, que abriu sua porta de número mil em agosto, e o McDonald’s, cuja milésima unidade no Brasil começou a funcionar neste mês, a Raia Drogasil alcançou o marco de 2.000 lojas. SAIBA MAIS!

– De olho em superapp, Magalu captará R$ 5 bi em oferta de ações. Com as ações em alta de quase 100% em 2019 e de mais de 1.000% desde 2017, a varejista Magazine Luiza pretende aproveitar o bom momento para um nova emissão de ações. Executivos da varejista começaram rodadas de reunião com investidores no Brasil, em Nova York e em São Francisco para levantar até 5 bilhões de reais em uma nova oferta de ações. Segundo um executivo, a empresa quer atrair investidores de empresas de tecnologia. O dinheiro deve ser usado para financiar o crescimento e a transformação definitiva do Magazine Luiza de uma rede de varejo em uma plataforma, com o objetivo final de criar um “superapp”. A varejista pretende incluir novas categorias de produtos em seu marketplace, reduzir o tempo de entrega e desenvolver novas tecnologias e serviços para os varejistas, como adiantamento de recebíveis. Novas aquisições não estão descartadas. SAIBA MAIS!

– Amazon não consegue competir com varejistas brasileiros. A ampliação do catálogo da Amazon no Brasil foi avaliada como negativa pela Guide Investimentos. Isso porque a nova tentativa da companhia de expandir sua operação no país não foi o suficiente para a empresa superar os varejistas nacionais. Mesmo que isso represente um aumento na concorrência do setor no Brasil, a corretora de investimentos continua insegura sobre a capacidade do e-commerce americano de competir com empresas já consagradas no setor, como Magazine Luiza, B2W, Centauro e Via Varejo. As informações são do site Money Times. SAIBA MAIS!

– TRF-SP impede redução de PIS/Cofins no regime monofásico. Depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pela exclusão do ICMS do cálculo do PIS e da Cofins, os contribuintes passaram a obter decisões para aplicar o entendimento também aos casos em que o imposto estadual é recolhido por meio de substituição tributária (ICMS-ST). O mesmo não ocorre, no entanto, com aqueles que não pagam diretamente as contribuições sociais – que estão no chamado regime monofásico. Esse é mais um dos desdobramentos do julgamento do STF de março de 2017. Os ministros não trataram, na ocasião, das situações que envolvem o ICMS-ST nem do regime monofásico do PIS e da Cofins. Por isso, há novas discussões no Judiciário. SAIBA MAIS!

O Alerta Informa traz toda semana um resumo das notícias das áreas contábil, fiscal e tributária do setor varejista que a equipe da Alerta Fiscal seleciona a dedo. Acesse e veja os principais tópicos dessa semana!