fbpx

A Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro (Sefaz-RJ) dará início no próximo dia 12 à primeira ação de orientação ao contribuinte e de combate à sonegação no Sistema Fisco Fácil, que atualmente detectou divergências de mais de R$ 3,5 bilhões, o que resultaria em aproximadamente R$ 700 milhões em ICMS sonegado.

“O Sistema Fisco Fácil é de grande importância, pois permite que o contribuinte se autorregularize. No entanto, quando isso não acontece, o Fisco deve agir. Esse valor de ICMS não recolhido poderia ter sido usado na manutenção e melhoria dos serviços públicos”, afirmou Rodrigo Aguieiras, superintendente de Fiscalização da Sefaz-RJ.

A Operação Pente Fino é a 15ª realizada este ano pela Receita Estadual para combater a sonegação de impostos e orientar os contribuintes, visa fiscalizar o cumprimento das obrigações tributárias em pequenas e médias empresas que atualmente apresentam inconsistências como diferenças entre as informações da máquina de cartão de crédito e os dados de arrecadação informados à Receita. Os contribuintes que tiveram problemas detectados receberão intimações dos Auditores Fiscais da Receita Estadual. Vale lembrar que, até o dia 12, os contribuintes alvos da operação têm a oportunidade de fazer a autorregularização por meio do sistema Fisco Fácil, que pode ser acessado pelo portal da Sefaz-RJ (www.fazenda.rj.gov.br), na parte de serviços, link “Fisco Fácil”.

“É de extrema importância orientar o cliente que foi intimado pela Receita ou mesmo que não tenha sido intimado e que conste a pendência no Fisco Fácil, faça a regularização da situação, dessa forma ele consegue ficar em dia com o Fisco, evitando assim possíveis multas tributárias e impedir eventualmente até um decreto de falência empresarial”, alerta Fernando Hamada, Gerente de Legalização do grupo Solutta. 

Fonte: SEFAZ RJ