fbpx

E estamos aqui com mais um artigo da série mito ou verdade, e hoje vamos falar a realidade sobre a necessidade de uma consultoria fiscal para pequenos e médios varejistas. 

 

Se você está acompanhando os nossos conteúdos, sabe que o objetivo central é trazer informações para te auxiliar na manutenção do seu negócio, tornando-o sustentável e rentável, além de te ajudar a sempre se manter dentro das leis e conformidades fiscais e tributárias, principalmente quando falamos de pequenas e médias empresas, pois sabemos o quão difícil pode ser lidar e resistir a tanta burocracia e pagamentos de tantos impostos. 

 

Muitas vezes, o empresário se vê em uma corda bamba, tentando equilibrar os valores que entram e que saem todos os meses. E aí é perfeitamente normal que você concentre seus investimentos em áreas que julgue mais importante como, por exemplo, a compra dos produtos que você comercializa. 

 

Mas e se nós te contarmos que investir em uma consultoria fiscal, pode ser a melhor decisão da sua vida? 

 

Que a partir do momento que você conta com o auxílio desse serviço, evitará multas, prejuízos financeiros e autuações feitas por órgãos ficais como Fisco e a Receita Federal, e de quebra, ainda pode contabilizar lucros satisfatórios?

 

Você acreditaria? Vamos te mostrar o porquê! 

 

O QUE UMA CONSULTORIA FISCAL FAZ? 

 

Pense na sua empresa como se fosse um corpo humano, onde cada departamento representa um órgão com sua determinada função para manter o corpo vivo e funcionando. E seguindo essa lógica, podemos dizer que o departamento fiscal corresponde aos rins. 

 

E caso eles não estejam funcionando em sua potência máxima, de forma correta, a empresa pode até conseguir sobreviver por um período, mas tenha certeza que será questão de tempo até que ela entre em falência total. 

 

Neste caso, a consultoria fiscal funciona como um médico e também como um personal trainer. É ela que vai avaliar e diagnosticar a saúde da sua empresa, identificar erros e falhas e traçar soluções. 

 

Estará ao seu lado orientando e te mostrando os caminhos corretos a serem seguidos dentro do seu nicho fiscal e tributário para garantir vida longa ao seu negócio. 

 

PAGAMENTO DE IMPOSTOS

 

É observado que uma das maiores falhas dentro do departamento fiscal de uma empresa é em relação ao pagamento de impostos. 

 

O que acontece é que por falta de conhecimento ou de tempo, o pequeno e médio empresário deixa de pagar algumas taxas obrigatórias e/ou paga valores incorretos. 

 

“No Brasil, país reconhecido mundialmente por sua alta carga tributária, pagar impostos em dia é tão desafiador quanto superar os maiores concorrentes. As empresas devem arcar com o pagamento de 12 tipos de impostos, considerando os federais, estaduais e municipais. Além disso, dependendo do regime tributário e do faturamento, há tributos que oneram ainda mais os orçamentos das empresas.

 

Também é preciso considerar a complexidade do sistema tributário brasileiro, por si só um problema a ser superado diariamente. Manter as obrigações com a Receita Federal em dia representa um duro exercício que, se negligenciado, pode gerar um efeito bola de neve potencialmente desastroso.

 

Embora existam as empresas que deixem de pagar impostos por má fé, há também as que não o fazem simplesmente por não terem recursos — ou, pior, por não terem se planejado para isso. Não importa o motivo, o artigo 1º da Lei nº 4.729, de 1965, tipifica a sonegação fiscal como crime contra a ordem financeira.

 

Uma vez enquadrado em crime de sonegação, além de ter que pagar o que deve ao fisco, acrescido de juros e multa, o empresário responsabilizado pode ir para a cadeia. A pena varia, dependendo do quanto se deve e do tipo de imposto sonegado.

 

Um caso que se tornou público de sonegação fiscal foi o do senador e ex-jogador Romário. Condenado pela justiça, o baixinho foi obrigado a pagar cerca de R$ 390 mil, além de prestar serviços comunitários por dois anos.” – Fonte site Jornal Contábil. 

 

Você sabe qual é o melhor regime tributário para o perfil do seu negócio? Sabe quais são os impostos devido para o seu enquadramento? Os produtos que você comercializa estão com suas qualificações corretas? Sua equipe de compras sabe como calcular o melhor negócio com base na tributação nacional? Você sabe calcular corretamente o repasse dos valores investidos em cada produto? 

 

Pois essas são algumas das atividades desenvolvidas por uma consultoria fiscal. 

 

PARA ENTENDER MELHOR

 

Gestão Contínua

 

Estamos tratando de gestão contínua quando abordamos a classificação fiscal de mercadorias para o varejo com levantamento das suas necessidades, desde o fechamento até a entrega.

 

“Ou seja, quando falamos em gestão financeira estamos tratando de um conjunto de procedimentos administrativos, fiscais e tributários que envolvem análise, controle e planejamento de todas as atividades que englobam as finanças da sua empresa. 

 

Quais aspectos precisam ser observados dentro de uma gestão financeira de qualidade? 

 

Podemos citar aqui controle de caixa, estoque, logística de estoque, classificação correta de produtos e cargas tributárias. Além é claro de muitos outros pontos. 

 

Manter uma gestão contínua e de qualidade pode não só trazer lucro para o seu negócio, como também evitar perdas, multas e autuações fiscais.” – Trecho do artigo MITO OU VERDADE: A GESTÃO CONTÍNUA PODE AUMENTAR MEU LUCRO?

 

Classificação de Produtos e Identificação de Códigos 

 

Todo o produto comercializado dentro do território nacional recebe um código de identificação, é como se fosse o RG daquele ítem. Essa numeração é de extrema importância, principalmente quando falamos na emissão de Notas Fiscais de compra e venda e muitos erros são observados nesse processo. 

 

Uma consultoria fiscal também faz a classificação de produtos para a correta emissão dos documentos fiscais (CUPOM FISCAL, NF-e e NFC-e) com cálculo correto de ICMS e ICMS-ST, eliminando possíveis multas e penalidades.

 

Além da identificação correta do NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) aplicável aos seus produtos, indicação o código CEST correto e as alíquotas relativas ao IPI e ao Imposto sobre Importação, assegurando a sua constante atualização e a apuração de impostos.

 

EM RESUMO

 

A consultoria fiscal fornece para você, empresário, soluções fiscais e tributárias que, de maneira integrada, reúnem um conjunto de medidas para auxiliar sua empresa na difícil tarefa de manter suas informações de produtos e, consequentemente, suas obrigações fiscais atualizadas e corretas.

 

São profissionais especialistas na área fiscal, tributaristas conceituados e desenvolvedores de tecnologia para detalhar seu projeto, considerando a sua realidade específica, independente do tamanho do seu negócio. Elaborando um levantamento completo das necessidades para classificação correta de produtos e auditoria nas notas fiscais e demais documentos.

 

Inclusive esse é o trabalho da Alerta Fiscal. Por meio de ferramentas digitais inteligentes e um software desenvolvido para abrigar todas as regras fiscais, entregamos a informação de maneira automatizada, otimizando o processo de cadastro e com assertividade dos dados levantados. 

 

Nós entendemos que o empresário de hoje precisa mais do que nunca de alguém que esteja ao seu lado em um ambiente que muda rapidamente. Precisa de melhores opções e uma parceria firme, e não apenas de um relatório anual dos números. É a visão do empreendedor e a nossa experiência que mostrarão o caminho para o sucesso!

 

CONCLUSÃO

 

Mito ou verdade: Pequenos e médios varejistas precisam de auxílio de uma consultoria fiscal para expandir seus negócios?

RESPOSTA: VERDADE

 

Venha tomar um café com a gente e saber mais como uma consultoria fiscal pode te ajudar.

 

Por Atracto


 

Você também pode gostar do artigo MITO OU VERDADE: PEQUENOS E MÉDIOS EMPRESÁRIOS NÃO ESTÃO SUJEITOS À FISCALIZAÇÃO E MULTAS DO FISCO?