fbpx

O uso da tecnologia fiscal no varejo é essencial para minimizar erros e garantir que todos os processos sejam executados com o máximo de assertividade. Ainda mais quando falamos em entrada de produtos, uma etapa crucial do seu negócio.

 

O uso de ferramentas tecnológicas facilita a entrada de produtos, desde a conferência do que está em determinada remessa, informações contidas na nota fiscal, até a classificação e valoração do produto. 

 

Aplicada da forma correta, a tecnologia fiscal facilita a vida dos empresários  contribuintes do ICMS, e também ajuda a mitigar riscos de erros na entrada que impactam na apuração dos impostos.

 

O que observamos ainda hoje, são empresários que cultivam a ideia de que investir em recursos tecnológicos custa caro. A realidade, contudo, é diferente disso: a tecnologia atual permite que poder contar com esse suporte seja algo bem acessível. A questão central é a mudança de mentalidade, parar de enxergar como uma despesa e olhar para essa questão como um investimento com retorno garantido. 

 

E vamos te mostrar nesse artigo alguns dos principais motivos pelos quais o seu negócio está perdendo dinheiro e tempo trabalhando sem o suporte das ferramentas corretas. 

 

TECNOLOGIA FISCAL NO VAREJO: COMEÇANDO PELA IMPORTÂNCIA DAS NOTAS FISCAIS DE ENTRADA

 

Se você compra qualquer tipo de mercadoria, sabe o quão importante é a emissão da nota fiscal de entrada de um produto em seu negócio. Ela tem muitas funções, mas a que podemos definir como principal, é comprovar a legalidade dos trâmites comerciais por sua empresas realizados. 

 

Ela é o registro das relações entre sua empresa e seus fornecedores, contendo todas as informações dos produtos que entram no seu varejo, ou seja, a comprovação fiscal da movimentação das mercadorias, por você, recebidas. 

 

As notas fiscais funcionam como um documento de extrema importância dentro da dinâmica do varejo e são utilizadas para comprovar a legalidade das transações de compra, venda e movimentação das mercadorias comercializadas por seu negócio, dentro e fora do território nacional. E também são utilizadas como base para o cálculo dos tributos a serem pagos aos órgãos correspondentes. 

 

Tanto seu fornecedor, quanto sua empresa tem como obrigação a emissão da nota fiscal, mas você, enquanto comprador, precisa fazer esse registro em determinadas situações. São elas: 

 

  • Na entrada em um produto importado, pois a nota fiscal da empresa estrangeira não tem valor em território nacional;

 

  • Quando o vendedor não é obrigado a emitir um documento fiscal;

 

  • Aquisição de um produto arrematado ou comprado em leilão ou concorrência promovido pelo poder público;

 

  • A empresa compradora assume o compromisso de retirar ou transportar a mercadoria.

 

A NF-e de entrada não está restrita apenas à compra de um produto. Ela também é utilizada em outros momentos onde existe a movimentação de mercadorias. Entenda melhor: 

 

  • Quando acontece o que é conhecido como retorno de industrialização, realizado por um profissional autônomo ou avulso;

 

  • Quando a empresa emite uma nota fiscal de saída, mas ocorre a devolução do produto feita pelo cliente. Neste caso, ao receber a mercadoria, é preciso emitir uma nota fiscal de entrada e efetuar novamente o registro no estoque;

 

  • Quando a mercadoria tiver saído unicamente para uma feira ou exposição ao público e retornar para a empresa.

 

COMO A TECNOLOGIA FISCAL TE AUXILIA EFETIVAMENTE NA ENTRADA DE PRODUTOS

 

Sendo bem objetivo, a tecnologia fiscal é a automação dos processos fiscais e burocráticos que fazem parte da rotina de qualquer empresa. Falando de varejo então, onde os trâmites de compra e venda de mercadorias são constantes e recorrentes é algo que se faz ainda mais necessário.

 

Afinal, além de estarmos falando de muitos itens que entram diariamente em sua empresa, você lida com diversos fornecedores de regiões diferentes do país. Agora, imagina um funcionário cuidando de tudo isso, de forma manual. É praticamente impossível e os erros com certeza aconteceriam de maneira muito mais recorrente. 

 

Inserindo um software fiscal em sua empresa você evita muitos prejuízos e é beneficiado em diferentes frentes do processo. Falando especificamente de entrada de produtos, as vantagens mais significativas estão ligadas à redução de prescrição de créditos tributários e autuação fiscal. Com tudo operando da forma correta, evita-se que a empresa tenha problemas com o FISCO. 

 

Além de agilidade nos processos, redução de erros por conta da tecnologia fiscal, menos riscos de autuação, maior segurança aos processos e à tomada de decisão, eficiência na gestão, controle de estoque e assertividade no cadastro de produtos, indispensável quando falamos de entrada de mercadoria. 

 

TECNOLOGIA FISCAL E O CADASTRO DE PRODUTOS

 

O cadastro de produtos é fundamental no processo de preenchimento de notas fiscais de entrada e também no controle e gestão de estoque e cálculo de tributos. É sem dúvida nenhuma, uma tecnologia fiscal indispensável para qualquer varejo. 

 

O cadastro de produtos é um sistema com capacidade de armazenamento de informações detalhadas sobre os mais variados produtos comercializados, trata-se de uma grande plataforma com produtos de todos os segmentos, onde cada um deles recebe, de acordo com suas necessidades e características, um código único de identificação.

 

Ele reúne dados específicos do elemento como o nome dos produtos, o tipo, o número individual pelo qual são identificados, custo unitário, preço de venda, nome do fornecedor e a classe a qual ele pertence, assim como a descrição geral (tamanho, peso, volume etc.).

 

Um ponto crucial desse processo é a correta tributação dos produtos, já que são muitos impostos ligados a um item. O PIS, COFINS, IPI e ICMS influenciam o resultado do seu negócio, razão pela qual a importância de se classificar corretamente todos os itens para o cálculo correto dos impostos.

 

Dessa forma, o departamento fiscal ou a contabilidade saberá exatamente quais os impostos que incidem sobre aquele produto comprado ou vendido, permitindo realizar a correta apuração de impostos. 

 

CONTROLE DE ESTOQUE FACILITADO PELO USO DA TECNOLOGIA FISCAL

 

Estabelecer um controle de estoque eficaz em seu varejo é possível e está mais acessível do que você imagina, basta incorporar as medidas certas dentro da rotina do seu negócio e contar com o auxílio de ferramentas eficazes, que realmente otimizam o processo. 

 

Este processo é vital para proteger seu varejo de prejuízos. Ele permite que você tenha uma ampla visão da situação em tempo real dos produtos que estão no estoque, facilitando as decisões de compra e venda, planejamento gerencial, entre outras tarefas que garantam o bom funcionamento do seu negócio. 

 

TECNOLOGIA FISCAL – CONCLUSÃO

 

Como deu para perceber, não dá para manter um negócio saudável e próspero sem o uso da tecnologia fiscal. Investir em ferramentas tecnológicas que otimizem os processos internos, é garantir que seu varejo estará funcionando dentro das diretrizes legais e com possibilidades concretas de lucro. 

 

Se desejar saber mais vantagens dessa ferramenta e como aplicá-las agora no seu negócio fale com a Alerta Fiscal. Com um time de profissionais especializados, te ajudará no alinhamento das atividades essenciais da sua empresa.

 

Por Atracto

 

Você também pode gostar do artigo VAREJISTA: COMO COMPRAR BEM SEUS PRODUTOS?