fbpx

Se tem uma questão constante presente na rotina dos varejistas é como comprar bem seus produtos. Afinal, para ter lucro, não basta apenas vender em grande escala, é preciso também fazer boas compras, o que envolve muitos fatores. 

 

Existem algumas estratégias que podem ser adotadas para garantir bons resultados e ferramentas que quando usadas facilitam os processos e minimizam erros. E é sobre isso que falaremos a seguir.

 

Estamos tratando de uma etapa importante, por isso é ideal que você, como empresário, se informe, estude e entenda o assunto. Dessa forma, as chances de ter prejuízos são menores e as de obter lucros, cada vez maiores. 

 

DICAS DE COMO COMPRAR BEM SEUS PRODUTOS

 

1 – CALCULE OS IMPOSTOS

 

A carga tributária na entrada representa parte importante do custo de aquisição, e pode ser determinante para o resultado da operação – e, como consequência, da formação da sua margem global. Por isso, calcular com precisão créditos e débitos envolvidos na operação de cada produto é fundamental.

 

Não observar a carga tributária, é abrir caminho para “o barato que sai caro”. Isso porque um determinado fornecedor pode ter um preço unitário até melhor, mas, se a tributação não for favorável, o custo total da operação poderá ser maior.

 

NO MOMENTO DA COMPRA

 

O foco principal aqui é auxiliar o comprador no momento da aquisição de um produto, independentemente de qual seja, indicando para ele o melhor cenário de compra.

 

A calculadora não aponta simplesmente o preço, ela olha para o produto como um todo, tributariamente falando. 

 

No momento da realização de uma compra, existe o chamado crédito de imposto: ICMS, PIS e COFINS, o que é algo de suma importância e que precisa ser considerado para garantir uma compra assertiva e que gere lucros futuramente no momento da venda. 

 

O que acontece muitas vezes é que o comprador julga que o menor preço pode compensar a falta de crédito, mas isso nem sempre acontece, e a ferramenta serve justamente para indicar isso. 

 

Sem contar que pode acontecer de você receber uma nota que é tributada, onde o produto em questão na verdade é substituição tributária, ou seja vai pagar um produto que já foi pago anteriormente ou até deixar de pagar um produto que deveria ser pago pelo substituição tributária. E essas informações a ferramenta traz para você.” – Trecho do artigo CALCULADORA FISCAL: COMO AUMENTAR SEU LUCRO?

 

2 – MANTENHA O CADASTRO DE PRODUTOS ATUALIZADO

 

O cadastro de produtos é dos pontos cruciais para uma boa compra de produtos. Afinal, é nele que se encontram as informações do que você já possui em seu varejo e isso facilitará todo o processo que virá a seguir. 

 

Como por exemplo, conseguir visualizar as mercadorias que precisam ser repostas e aquelas que encontram-se em quantidade suficiente em estoque. Facilitando a administração de ítens e tornando as decisões de compra mais assertivas. 

 

Lembrando que para funcionar, o cadastro de produtos precisa ter um controle constante, contando com atualização e revisão de dados, trabalhando diretamente com as ferramentas de gestão da sua loja. 

 

3 – COMPRE COM OUTROS VAREJISTAS

 

“A compra está muito ligada a volume de mercadoria, de forma inversamente proporcional. Ou seja, quanto maior o volume da compra de um produto, menor o preço que você pagará no mesmo. 

 

Dessa forma, você pode juntar com outros supermercados do mesmo porte e, ao invés de comprar alguns sacos de arroz, comprar uma carga fechada. Assim, você consegue uma maior negociação nos preços com os fornecedores.

 

Além do preço melhor que conseguirá nos produtos, existe, também, a maior garantia de que a mercadoria chegará. O que nem sempre acontece ao se comprar uma quantidade menor com os fornecedores.

 

Ainda, comprando junto, você consegue um aumento na variedade de produtos e um maior acesso a produtos diferenciados, como vinhos importados. Isso é ótimo para a imagem da empresa, dado que aumenta a visibilidade e fideliza a clientela da mesma.

 

Outro ponto importante é que você deve comprar junto produtos que possuam valor agregado e volume. Não vale a pena comprar junto uma carga de palha de aço ou gelatina, mas sim uma carga de feijão ou de açúcar, por exemplo.” – Fonte site Infovarejo

 

CONCLUSÃO: COMO COMPRAR BEM SEUS PRODUTOS? 

 

Para que o varejista possa realizar uma boa compra de mercadorias que lhe traga o lucro que tanto deseja é necessário que medidas sejam tomadas em conjunto, utilizando as ferramentas corretas e tendo uma excelente gestão e organização interna. 

 

No final, os resultados que tanto se desejam, irão aparecer. 

 

Para saber mais sobre a calculadora fiscal e como ela pode dar um novo rumo ao seu negócio, não só no momento da compra de produtos, mas também no momento da venda e na esfera tributária, incluindo seu planejamento, fale com a Alerta Fiscal. Que possui uma equipe de consultores especializados para oferecer todo o suporte que você precisa. 

 

Por Atracto


 

Você também pode gostar do artigo VAREJO 4.0: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER!