fbpx

Hoje vamos falar sobre uma tendência do varejo que vem ganhando cada vez mais espaço, tanto dentro do próprio mercado, como na vida dos consumidores: os atacarejos. Se você nunca ouviu esse termo ou se deseja saber mais sobre esse nicho, fique com a gente até o final deste artigo.

 

Atacarejo é a junção de dois nomes, atacado e varejo. E essa conexão não se resume apenas ao modo de escrever, mas também no próprio perfil de negócio, unindo os dois conceitos em um só lugar.

 

Chegou no Brasil na década de 70 com objetivo comercial bem definido, trazer liberdade ao consumidor de escolher os produtos direto na prateleira sem precisar da ajuda e/ou suporte de um vendedor para intermediar a compra. 

 

O que consequentemente acabou por fornecer mercadorias com um custo mais baixo do que os praticados pelos estabelecimentos comerciais. 

 

O que é atacarejo e quais suas diferenças para o atacado e varejo?

 

“O atacarejo é um modelo de negócio do setor de supermercados que une características do atacado e varejo em um mesmo lugar. Portanto, busca ter qualidades das duas formas de venda, levando menor preço aos consumidores. Vejamos as diferenças:

 

Atacado: espaços grandes que realizam vendas em médio e grande porte, abastecendo indústrias e comércios locais, levando os produtos até eles. Alguns vendem apenas para consumidores que possuem um CNPJ;

 

Varejo: estabelecimentos comerciais que vendem seus produtos diretamente aos consumidores finais, ou seja, para quem vai realmente consumir os produtos. Trabalham com vendas em unidades e têm como foco as pessoas físicas;

 

Atacarejo: espaços que atendem os dois públicos, trazendo políticas mistas de funcionamento. Portanto, vendem em grandes lotes e também em unidades, com facilidades de ambos os modelos.” – Fonte site TOTVS

 

PARTICULARIDADES DO ATACAREJO 

 

O foco do atacarejo está em proporcionar itens com preços mais baixos, mas oferecendo um serviço com características bem semelhantes ao varejo. 

 

Quanto mais você compra, menos paga. Ou seja, quanto mais unidades do mesmo produto você adquirir, menor será o preço de cada unidade. E o inverso também acontece, quanto menor quantidade levar do mesmo item, mais caro ele sairá. 

 

Logo, temos um perfil comercial que atende uma gama maior de consumidores, que vai desde pequenos comerciantes que fazem compras para revender em seu estabelecimento, até o consumidor comum que busca por preços menores. 

 

Mas para conseguir aplicar menores valores, algumas medidas foram adotadas.

MODELO DO ATACAREJO

 

  • Diferente dos supermercados, os atacarejos possuem uma estrutura mais enxuta, o que justamente permite criar essa atmosfera que une o melhor dos dois mundos, atacado e varejo. Entenda melhor essa dinâmica:

 

  • Estão normalmente instalados em locais mais afastados dos grandes centros da cidade;

 

  • Os prédios utilizados são no estilo armazém ou galpões que possuem grande espaço para funcionarem também como depósito e estoque de mercadorias; 

 

  • É comum a circulação de máquinas e grandes quantidades de mercadorias nos corredores da loja e entre os clientes;

 

  • O que confere uma estrutura tanto de piso, como de layout mais rústica para suportar o peso das máquinas e garantir a livre circulação delas. 

 

  • Investimentos em infraestrutura com foco em luxo e conforto não são prioridades;

 

  • Em sua grande maioria possuem ventiladores como sistema de ventilação no lugar de ar-condicionado;

 

  • Possuem um quadro de funcionários reduzido. 

GERENCIAMENTO DE ESTOQUE COMO ALIADO DO ATACAREJO

 

Como o estoque de produtos coexiste com a loja em si é muito importante que todos os seus aspectos sejam gerenciados de forma rígida para garantir a menor incidência de erros. 

 

Até mesmo porque, os produtos normalmente são consumidos em grandes escalas. E saber em tempo real o que precisa ser reposto ou não é fundamental para manter o bom funcionamento do negócio. 

 

POR ONDE COMEÇAR? 

 

“FAÇA UM LEVANTAMENTO DE TUDO O QUE VOCÊ POSSUI EM ESTOQUE 

 

Esse é o momento de traçar um panorama geral e trazer à tona a realidade sobre esse setor da sua empresa. Com esses dados em mãos, será mais fácil adotar as medidas corretas. 

 

OBSERVE O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

 

Acompanhe o volume das compras de perto, dia após dia e de que forma ela está sendo feita. Assim, será possível identificar a real necessidade do seu cliente e criar formas de atendê-lo. Evitando não só a evasão das pessoas, mas também o desperdício com produtos que não estão tendo saída.  

 

ESTOQUE DE SEGURANÇA

 

Seguindo os passos anteriores, você consegue criar um estoque de segurança, ou seja, garante que seu comércio esteja abastecido, de forma consciente, com os produtos que possuem maior procura. 

 

FAÇA A REVISÃO DO CADASTRO DE PRODUTOS

 

De nada vai adiantar tanto esforço dedicado às medidas citadas anteriormente, se você em paralelo não se preocupar com a parte fiscal e tributária do processo. Não basta comprar e vender os produtos que a população precisa, você deve ficar atento à tributação e impostos, pois eles também são responsáveis por lucros e prejuízos.

 

E para isso, cadastrar corretamente seus produtos pode ser um diferencial e tanto nesse momento.” – Trecho do artigo GESTÃO DE ESTOQUE: SAIA DA CRISE E LUCRE MAIS

 

CONCLUSÃO

 

Como você pode perceber, se bem estruturado e planejado o conceito de atacarejo pode se tornar um excelente investimento de curto, médio e longo prazo. Já que é um perfil de negócio que se desenvolve a cada ano. 

 

Segundo o site The Future of Retail esse é o setor que mais cresce no Brasil. Com mais de 500 estabelecimentos espalhados por todo o país, um faturamento ultrapassando a casa dos R$ 80 bilhões e mais de 75 mil empregos diretos gerados.

 

Ou seja, um caminho que favorece tanto empresários, como funcionários e consumidores. Algo que vale muito a pena ser levado em consideração. Pense nisso!

 

Por Atracto


 

Você também pode gostar do artigo COMO CONTROLAR O ESTOQUE E DIMINUIR AS PERDAS NO SEU NEGÓCIO?