fbpx

Seguindo com a série de mito ou verdade, o artigo de hoje vai falar sobre um dos pontos fundamentais do seu negócio, o estoque. Será que um estoque menor vai fazer de fato com que sua empresa lucre mais? 

 

Entre tantos processos que o varejo exige do empresário, ter um estoque sob controle, é, sem dúvida, uma das atividades que mais impactam no resultado financeiro do seu negócio. Afinal, uma má gestão pode te fazer desperdiçar dinheiro com produtos parados ou perder possíveis vendas por falta dos itens com grande procura. 

 

E sabemos que você está vivendo um dilema, quase que diário, entre manter um estoque mais robusto ou ir comprando mercadorias aos poucos, de acordo com a demanda, não é mesmo?

 

Vamos te contar aqui se realmente a opção por um estoque menor é mais lucrativa para você e apresentar algumas dicas para não errar nesse aspecto tão importante do seu negócio. 

 

CONTROLE DE ESTOQUE 

 

Engana-se quem acha que controlar um estoque é apenas saber quais mercadorias entram e saem do espaço de armazenamento. Se você não ampliar seus horizontes sobre esse tema, com certeza irá perder muito dinheiro. 

 

E você não quer isso, correto?

 

Controlar um estoque com qualidade requer que você invista em um gerenciamento 360º, levando em conta não só os itens comercializados, mas também impostos, tributos e alíquotas aplicadas nas transações de compra e venda, além de olhar generalizado para a parte financeira do negócio. 

 

COMO GERENCIAR O ESTOQUE?

 

Como falamos anteriormente, para ter um bom gerenciamento do seu estoque você precisa estar atento a muitas informações. O ideal é que tenha uma pessoa responsável por acompanhar todo esse processo. 

 

Algumas dicas: 

 

  • Mantenha um estoque seguro, o que significa ter uma quantidade suficiente de mercadorias que atenda à demanda dos seus consumidores, assim você não perde vendas importantes, ao mesmo tempo que não haja exagero e uma possível estocagem de produtos que não terão saída. 

 

  • Negocie com seus fornecedores e tente manter uma relação de confiança, credibilidade e recorrência. Quanto mais próxima for a relação de vocês, menos serão as chances de sua empresa ter prejuízos nas transações de compra e venda. 

 

  • Mantenha o cadastro de produtos sempre atualizado: “O cadastro vai além de ser só um registro dos produtos a serem vendidos na loja. Ele é fundamental na estrutura mercadológica, por isso deve seguir o critério de compra do supermercadista nas diversas categorias. Um cadastro eficiente e atualizado antecipa tendências e revela problemas muitas vezes difíceis de visualizar, o que acaba deixando a empresa exposta a riscos desnecessários. Um deles é a falta de conformidade com a legislação! Estar em conformidade com as regras tributárias evita fiscalizações do fisco federal e estadual, atualmente com a quantidade de declarações acessórias eletrônicas do sistema público de escrituração digital (SPED) a verificação destes NCMs se tornou mais ágil, assim como a percepção se eles estão incorretos.” – Trecho do artigo COMO AUMENTAR O SEU LUCRO COM A REVISÃO DE CADASTRO DE PRODUTOS?

 

CONTROLE DE TRIBUTOS

 

Saber exatamente quais são os impostos que precisam ser recolhidos, prazos e valores é fundamental para estar em dia com o fisco e evitar multas, autuações e prejuízos financeiros. 

 

USE UMA CALCULADORA FISCAL E TRIBUTÁRIA 

 

Uma outra medida que você pode adotar em seu negócio é a utilização de uma calculadora fiscal. Ela é uma ferramenta muito eficaz em todo o processo de gestão fiscal e tributária e poderá ser o seu braço direito no planejamento para aumentar seu lucro mensalmente. A Alerta Fiscal desenvolveu uma calculadora que mudará a sua rotina e a forma como você se comporta e toma decisões de compra e venda. 

 

MAS AFINAL O QUE É A CALCULADORA FISCAL E TRIBUTÁRIA? 

 

A calculadora é uma ferramenta utilizada para auxiliar a equipe de compras e ela tem dois pontos importantes: 

 

  • auxilia a realização das compras (baseado na carga tributária do produto, mostramos pra ele que nem sempre o menor preço é o melhor negócio);

 

  • formação de preço de venda (consideramos o imposto a pagar e a margem de lucro líquida que ele quer receber na venda do produto).” – Para saber mais sobre a calculadora fiscal leia o artigo completo CALCULADORA FISCAL: COMO AUMENTAR SEU LUCRO?

 

PRINCIPAIS TIPOS DE PERDAS NO VAREJO 

 

“Apenas para contextualizar um pouco, é fácil dizer que onde há operação e processos também existe grandes chances de perdas. De acordo com o manual Prevenção de Perdas no Varejo, do Sebrae, as origens desses gargalos são variadas, podendo se tratar de:

 

Perdas comerciais – São as perdas que ocorrem quando o produto não está disponível para venda (ruptura). Nessa categoria, as principais causas são: embalagens inadequadas, falha na reposição do produto na loja ou na entrega do fornecedor.

 

Perdas administrativas – Acontecem por falhas no gerenciamento da operação da loja. Erro de precificação, erro de cadastro de produto, desperdícios gerais (água, energia, telefone), deficiências na gestão de compras e estoques e dimensionamento incorreto dos recursos humanos para a operação da loja são exemplos de perdas administrativas.

 

Perdas de produtividade – São fruto da carência de padrões, controles e processos operacionais estabelecidos e disseminados, como desperdício de tempo e recursos em tarefas redundantes, retrabalho.

 

Perdas financeiras – As perdas financeiras advêm principalmente de assaltos e furtos (internos e externos), estelionato, deficiências nos meios de pagamento e oferta de crédito, pagamento duplicado, inadimplência e fraudes (cartões e cheques).

 

Perdas operacionais – Elas ocorrem durante a operação da loja e as principais causas são: armazenamento, estoque, movimentação inadequada de produtos, falhas no recebimento de mercadorias e falhas na operação do checkout.

 

Pense que o gerenciamento de estoque realizado de forma ineficiente pode fazer com que a sua loja perca vendas importantes e prejudique a imagem que ela tem no mercado. Muitas vezes, o cliente é indicado a visitar a sua loja por ter um produto específico e, se quando chegar lá não tiver mais, ele terá uma frustração que tornará difícil o seu retorno. Dessa forma, o controle de estoque pode ser considerado uma estratégia que gera vantagem competitiva para sua loja.” – Trecho do texto COMO CONTROLAR O ESTOQUE E DIMINUIR AS PERDAS NO SEU NEGÓCIO?

 

CONCLUSÃO –  Mito ou verdade: Se eu tiver um estoque menor eu lucro mais? 

 

Resposta: MITO 

 

O fator a ser analisado aqui não é o tamanho do seu estoque e sim se você está realizando um gerenciamento correto, seguindo todas as diretrizes mencionadas acima.

 

Se ainda assim você estiver na dúvida, entre em contato com a Alerta Fiscal, nosso time irá te ajudar nessa operação e te ajudar a obter o lucro que você tanto deseja.

 

Por Atracto


 

 

Você também pode gostar do artigo SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA SUPERMERCADOS